31 de dez de 2012

FELIZ ANO NOVO!




Feliz Ano Novo, mesninas lindas do meu coração!!
Agradeço a Deus por ter colocado cada uma de vocês no meu caminho!
Vocês são MUITO importantes pra mim!
Eu nem tenho palavras para descrever o quão importante vocês são pra mim, mesmo aquelas que sumiram do meu blog, mas que eu acredito que ainda leem ou que pelo menos vão voltar a ler!
Mesmo eu não conhecendo cada uma de vocês muito bem, eu espero que vocês tenham um lugar pra mim no coração de vocês, porque todas tem um lugar no meu coração.
Eu nem to comemorando com muita felicidade, porque essa data não é tão alegre pra mim, mas eu quero que todas vocês tenham um feliz 2013, repleto de saúde, paz, amor, felicidade, prosperidade, fé e tudo que tiver de bom nessa vida!
ADEUS 2012!!
FELIZ 2013!!


Beijinhos recheados de SWAG pra vocês!!! =*
@ClaraVeras

Capítulo 28 - O ataque (Isa)

Contagem regressiva!
FALTAM 2 CAPÍTULOS PARA A SWMF ACABAR!

^~^~^~^~^~^~^~^~^~^

"A dor é maior quando descobrimos
o que a causou."
Clara Cavalcante

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

      Depois de ouvir que essa tal de Sophie matou meus pais, eu entrei em estado de choque. Meu choque aumentou quando eu ouvi a história da morte da mãe da Belle. Eu me sentei no chão e vários flashbacks inundaram minha mente desde que eu era pequena até o momento em que vi Camila e o corpo de meus pais aos seus pés.
      Eu consegui ouvir tudo o que Belle disse ao Justin, e aquele babaca não disse nada. Acho que ele ficou traumatizado. Ouvi um barulho e olhei rapidamente. Belle não estava mais ali, Justin havia se ajoelhado no chão, Camila e Alex estavam ao meu lado.

      - Camila, rastreie a Sophie ou a Belle. Como ela ta segurando a Belle, eu não consigo ler seus pensamentos, portanto não posso achá-las. - disse Justin.

      Camila se levantou e começou a rastreá-la, enquanto Alex tentava me acalmar. Depois de uns dois minutos, Camila finalmente disse:

      - Elas estão numa cabana nas montanhas.

      No momento em que ela disse isso, eu empurrei Alex e me transformei. Fui correndo para as montanhas, mas não sem antes ouvir Alex dizer:

      - Ainda não me acostumei com fato dela fazer isso.

      Continuei correndo. Eu senti o cheiro da tal de Sophie, fazendo com que atiçasse minha raiva, e me aproximei do topo da montanha. Avistei a cabana, ela ficava no meio do nada. Fui com tudo na parede, derrubando-a, e foi exatamente no lugar onde Sophie estava, os outros estavam vindo atrás de mim, mas não me importei. Me choquei com Sophie e derrubamos a outra parede da cabana. Prendi ela em baixo de mim, ela tentava usar seu poder comigo para tentar se soltar, mas foi em vão, eu estava com tanta raiva que ignorei os pensamentos ruins que ela colocava em minha mente e arranquei sua cabeça. Camila veio com fósforos e uma roupa que ela encontrou na cabana pra mim. Eu a agradeci e me vesti enquanto o corpo de Sophie era queimado.
      Nós só ouvíamos o barulho do crepitar das chamas, até que começamos a ouvir gritos e urros de dor vindo da cabana.



Continua...





Genteeee!!! Estamos cada vez mais próximo do final!!! OMG!!!! *O*
Eu sei que esse cap foi pequeno, e já aviso que o próximo também vai ser, mas eu guardei o melhor para o final! hehe =D
Mas, me digam: o que estão achando??? O que será que está acontecendo na cabana?
Não percam os próximos capítulos!!! =D

Respondendo os comentários das lindas:
Joice - Awn.... *-* q fofa você!! Você foi a primeira que me disse isso, e acho, ou melhor sei, que é isso que qualquer autor de livro quer ouvir. A minha intenção era mesmo que vocês imaginassem como se fosse um filme, eu queria que vocês soubessem como eu me sinto ao ler um livro. Eu imagino como se estivesse vivenciando a cena e como se fosse um filme, exatamente como você descreveu. E é claro que vou fazer mais IBs!! haha =D
Rayssa - kkkkkk suspense é comigo mesmo! ;D Relaxa, num vo fazer tanto suspense que nem na Once Upon a Dream. haha
♥Isa ♥•Belieber • - Continuei, flor!!! <3

CONTINUA COM 3 COMENTÁRIOS!
Beijinhos cobertos com SWAG pra vcs minhas DIVAS!! =*
@ClaraVeras

Capítulo 27 - A morte (Belle)

Contagem Regressiva!
FALTAM 3 CAPÍTULOS PARA A SWMF ACABAR!

^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^

"Eu não sei o que dizer, mas eu só quero
que saiba que eu te amo!"
Clara Cavalcante

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

      Depois de ter contado isso à eles eu estava em prantos. Sophie continuava sorrindo maléficamente enquanto me olhava, eu sabia o que ela queria, mas eu ainda tenho que fazer uma coisa. Ela revirou os olhos ao ler meus pensamentos. Ela ia dizer "não", mas acho que pensou no fato de que isso poderia ser torturante pra mim, o que é verdade.

      - Dois minutos! - disse Sophie.
      - Cinco! - eu pedi.
      - Três ou você nem vai fazê-lo.

      Concordei e fui na direção deles, mais especificamente na direção de Justin. Ele continuava olhando na direção que eu estava quando contei sobre a morte da minha mãe, ele estava paralisado. Alex e Camila foram ajudar a Isa, por causa do choque que ela teve. Eu abaixei a cabeça quando parei na frente de Justin e algumas lágrimas percorreram meu rosto.

      - Jus, - eu comecei. - eu sei que muita coisa aconteceu nesse tempo. Eu queria me desculpar por tudo que está acontecendo agora, mas saiba que eu só queria proteger as pessoas que eu amo, eu só queria te proteger. Não importa o que aconteça agora, eu só quero que você saiba que eu estarei sempre com você e você sempre estará comigo. - eu dei um selinho nele, libertando-o de seu transe. - Eu te amo.

      No momento em que eu disse isso, fui levada por Sophie. Foi uma tortura ter que fazer isso e ela sabe disso. Em segundos estávamos numa cabana abandonada no meio da floresta. A cabana estava sendo iluminada por um lampião elétrico. Ela me deixou amarrada em uma cadeira. Eu não pensei que fosse ser amarrada, e sim que ela já me mataria no momento em que eu chegasse lá.

      - Não, Belle. Eu vou me divertir um pouquinho. - ela disse, em resposta ao meu pensamento.

      Ela estava me assustando, e acho que esse era o ponto. Ela veio em minha direção e quebrou minha perna, fazendo com que eu urrasse de dor. Depois ela começou a me arranhar, rasgando minhas roupas e me fazendo sangrar. Ela estava, ao mesmo tempo, deixando vários hematomas me dando socos e chutes. Acho que ela estava se vingando por todas as vezes em que Justin deu mais atenção à mim do que à ela na época em que eles namoravam.
      Ela então parou, eu estava totalmente machucada com cortes, hematomas, uma perna quebrada e um pulso torcido. Minha boca sangrava, eu já estava ficando sem voz de tanto gritar e chorar de dor. Ou ela me matava agora, ou eu morria talvez de hemorragia ou pneumonia por causa do vento frio da montanha onde provavelmente estamos. Eu estava congelando porque minhas roupas estavam rasgadas.
      Sophie pelo visto já tinha se divertido bastante. Ela respirou fundo, acho que para sentir o cheiro do meu sangue e atiçar seus sentidos. Ela veio me atacar, mas foi interrompida por um lobisomem que veio quebrando a parede e partindo pra cima dela. Sem querer o lobisomem bateu a cauda na cadeira onde eu estava, derrubando-a e me fazendo cair no chão. A cadeira quebrou e eu urrei de dor por ter caído em cima dos machucados.
      Eu estava tremendo de frio. Minha visão começou a ficar turva, eu não conseguia mais enchergar as coisas com clareza, como antes, minha audição também estava falhando. Eu estava morrendo. Vi o vulto de Justin chegar até mim, para ver se podia fazer alguma coisa, até que eu desmaiei. A minha pulsação diminuiu. Em poucos segundos, talvez, eu estaria morta.



Continua...




Oiii, mesninas lindas do meu coração! =D
Como vocês estão??
Bom, eu to feliz por que duas mesninas que liam a minha IB antes estão de volta! \o/ Mas to triste pq a minha avó ta muito ruim. =/ Ela saiu do hospital hoje, mas ninguém sabe o motivo de ela ter passado mal ou o que que ela tinha, e isso me deixa preocupada, sem falar que ela não reconhece mais meu pai! =S
Mas enfim, o que vocês estão achando da #IB?? Que suspense nesse de agora, né?? kk
Mas se vocês forem boazinhas e comentarem nesse, talvez hoje mesmo eu poste o próximo! \o/
Então comentem e divulguem, ok? Pra deixa eu bem mais feliz! =D

Respondendo os comentários das lindas:
nana !♥! - Tbm tava cum saudade! <3 E ÓBVIO que eu me lembrei de você! u.u Num me esqueço de nenhuma leitora do meu blog! ;) Aaaah, ta explicado o seu sumiço.. kkkk e ownt sua fofa!!! >.< obg! kkkkk nao infarte!!! I LOVE YOU SO MUCH TOO!!!! <3
Mariana Nogueira - SUA LINDAAAA!!! Que saudade que eu tava de você!!!! kkkkk morre nao!! kkkk adoro deixar as leitoras anciosas! ;D Continuei!! o/
Rayssa - kkkkkk Calma, ai novata!! =D Eu sempre coloco um suspense! ahsuah as mesninas sabem, né mesninas??? kkkk E DIVA é você! =D


CONTINUA COM 3 COMENTÁRIOS!
Amorecos, vamos comentar?? divulguem, por favor a #IB!! Ela ta no final, agora! 3 capitulos pra acabar!! 
Bom, é isso! Comentem se quiserem que eu poste o próximo ainda hoje! o/
Beijinhos cobertos de SWAG pra vocês!! =*
Fiquem com essa fto do JB! *-*


@ClaraVeras

30 de dez de 2012

Capítulo 26 - Eu a matei! (Belle)

Contagem Regressiva!
FALTAM 4 CAPÍTULOS PARA A SWMF ACABAR!

^~^~^~^~^~^~^~^~^~^

"A dor da perda é maior quando você se
lembra que ela existe"
Clara Cavalcante

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

      Cheguei no estacionamento da escola eram 17h50. O sol estava quase se pondo atrás das montanhas. Seria uma visão tão linda se não fosse o que eu estava prestes a fazer. Desci do carro e andei até a entrada da floresta, respirei fundo e adentrei o local. À medida que eu andava silenciosamente, eu ficava com ainda mais medo e meu coração batia cada vez mais rápido. Decidi arriscar chamá-la, quero que isso acabe logo:

      - Sophie! - eu gritei. - Eu sei que você está aqui!

      Ouvi um barulho atrás de mim e, no momento em que me virei, lá estava ela. Seus longos cabelos loiros brilhavam com o toque dos minúsculos raios de sol, assim como sua pele, e seus olhos, antes verdes e agora vermelhos, irradiavam ódio ao ver meu rosto. Engoli em seco e ela sorriu, ela sabia que eu estava com medo.

      - Olá, Belle! - ela disse. - Quanto tempo, não é?
      - O que você quer? - perguntei, mesmo já sabendo a resposta.
      - Quero me vingar de você. Te matando! Como você já sabe. Que pena que seus amigos estão na fronteira da reserva com o território dos Cullen e não vão poder te ajudar.
      - Como você sabe?
      - Porque fui eu que mandei eles pra lá. - ela deu um sorriso maligno. - Eu criei uma visão de que estava decidida a atravessar a reserva e entrar na área dos Cullen. Mas uma lobisomem não estava lá, mas sim perto de você quando você estava vindo pra cá.
      - Isa! - eu murmurei.
      - Isso, mas você conseguiu despistá-la. O que você não esperava - ela já estava bem próxima de mim. - era que ela alertaria os lobisomens, que alertariam os Cullen e que Justin, Camila, Alex e Isa estariam à sua procura e que você foi rastreada por Camila.
      - Você... como?
      - Eu leio mentes. E seus amigos acabaram de chegar.
      - Se afaste dela, Sophie! - ouvi Justin gritar atrás de mim.

      Eu me virei e lá estavam Justin, Camila, Isa e Alex. Era verdade o que Sophie me disse. Com o que eu estava para fazer, eu não conseguiria olhar para eles, mas acho que esse fora o plano dela desde o início, me torturar para depois me matar. Sophie sorriu de forma malgina, confirmando meus pensamentos. Acho que ela era a única que conseguia ler meus pensamentos. Ela se virou para eles e disse:

      - Que honra ter vocês em nossa reuniãozinha particular. Agora temos todo o elenco da nossa história. Temos a vingativa antagonista, que seria eu. O namoradinho da protagonista, Justin. A traíra, Camila. O priminho protetor meio-vampiro, Alex. A lobisomem, cujos pais eu matei, Isabella. - quando ela disse isso, Isa arregalou os olhos.

      A rivalidade entre Isa e Camila começou porque a casa de Isa foi atacada e uma vampira atacou seus pais. Isa só viu Camila no local onde, em seus pés, estavam os pais dela e a parede lateral da casa havia sido derrubada. Desde aquele dia Isa perseguiu Camila até aqui. E agora ela sabe que não foi Camila. Sophie continuou, ainda com seu sorriso maligno:

      - E, finalmente, a assassina, que não passa da nossa própria protagonista, Isabelle Swan.

      Todas as lembranças me vieram à mente e eu abaixei a cabeça com lágrimas nos olhos. Os outros estavam em choque. Pela feição deles, eles não acreditavam no que ela disse e isso se confirmou quando Justin disse:

      - Isso é mentira!
      - É verdade! - eu disse e o choque foi maior.
      - O quê?! Belle, eu te conheço você não mata nem uma mosca, você não é...
      - EU MATEI A MINHA MÃE! - eu berrei em prantos, o interrompendo.

*-Flashback-*

      Minha mãe e eu estávamos voltando da casa de meus avós em Goiânia. Tínhamos que voltar pra casa, pois na manhã seguinte eu teria aula. Minha mãe estava uma fera comigo, porque eu tinha ficado com um de meus amigos da cidade. Ela nunca aprovou minha amizade com ele. Por que? Bom, tem vários motivos. Ele fuma, é um pouco drogado, já roubou, bebe e é muito largado, mas é um cara legal. Ela tinha dito que não era pra eu sair com ele, mas eu fui e acabei sendo presa por ser cúmplice, pois ele estava com o carro cheio de maconha e eu não sabia.

      - Eu te avisei pra não sair com ele. - disse minha mãe, irritada.
      - Mãe, ele me disse que tinha mudado. - eu disse.
      - E você acreditou? Francamente, Belle, achei que você tivesse bom censo. Se pelo menos Justin estivesse aqui, você não teria feito isso.

      Eu explodi. Ela tocou no meu calo. Ela sabe como eu fico quando ela fala dessa maneira comigo, ainda mais quando cita o nome do Justin.

      - Se Justin estivesse aqui, ele teria me impedido, eu sei, mas é por sua causa que eu não posso mais vê-lo. Se você tivesse me deixado ir viajar com ele... - eu disse, aumentando o tom de voz.
      - Você podia ter morrido! - me interrompeu minha mãe, no mesmo tom de voz que eu.
      - Mas pelo menos eu estaria feliz ao lado dele, porque você, mais do que ninguém, sabe que o quanto eu o amo.
      - E como você acha que eu fi...

      Minha mãe foi interrompida por uma buzina de caminhão. Ela tentou voltar pra pista, mas nosso carro acabou derrapando, capotou umas cinco vezes e acabou parando de cabeça pra baixo fora da pista e encostado numa árvore. Minha cabeça sangrava por causa do vidro quebrado.
      Olhei para o lado e minha mãe estava desacordada. Tentei acordá-la, mas foi em vão. Me desesperei pensando o pior. As lágrimas rolavam sem parar por meu rosto. Arrumei um jeito de sair do carro e arrastei o corpo da minha mãe pra longe do carro, pois em pouco tempo o carro ia explodir e foi isso que aconteceu. Olhei para minha mãe e chequei seu pulso. Nenhuma pulsação. As lágrimas agora não paravam de escorrer por meu rosto.

      - NÃO! Mãe, por favor, fica comigo! Não me deixa sozinha! - gritei, mesmo sabendo que ela não iria me ouvir.

      Fiquei ali até a ambulância chegar e nos levar. Eu não vou me perdoar nunca, principalmente porque meu último pensamento em relação à ela antes do acidente foi: "Eu te odeio!"

*-Off-*




Continua....




E aí, amores??? =D
Como vocês estão??????
Eu estou bem, obrigada!! =D
Eu ganhei selinhos!!! Vocês viram???? =D To feliz!!! \o/
Enfim, gente a Belle se culpa pela morte da mãe dela! =O Vocês acham que ela tem razão em seu culpar??? Respondam nos comentários!!!! =D

Respondendo os comentários das lindas:
nana !♥! - NANAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!! \o/ SUMIDA!!!!! Por onde você andou linda??? Eu tava MORRENDO DE SAUDADE DE VOCÊ!!!!! Continuei, fofa!! Love you too! <3 sz'
♥ Victoria Velloso ♥ - Fofa, amei os selinhos!!! *-* E ainda por cima fiz uns e dei pra ti tbm! haha e que é isso, pelo menos vc comentou agora! =D
Rayssa - Obrigada linda!!! =D kkkkk adoro q as pessoas tenham ataque de curiosidade!! kkkk

CONTINUA COM 3 COMENTÁRIOS!
Tenho uma coisinha pra vocês!!!
Espero que vocês consigam abrir! =S
Bjks, minhas fofas! =*
Eu ainda vou arrumar um apelido pra vcs! kkkk
Amuuh vcs!! <3
@ClaraVeras

Selinhos exclusivos!!! *-*

Ooie, gente!!! =D
Eu ganhei mais dois selinhos!!! *-*
A única diferençã é que esses são exclusivos pra mim!!!
Muito fofa a Vic em me dar esses selinhos, né gente???



Lindos, não???? E são só meus!!! kkk ok, dei uma de egoísta agora, mas eu tenho uma surpresinha pra vocês:



Eu sei, ficou uma merda esses selinhos, mas foi o máximo que eu pude fazer! u.u
Enfim, esses selinhos que eu fiz são exclusivos para os seguintes blogs:

Destiny's Children
Cantinho da Belieber
Imagine Directioner
Sonhos Duradouros de uma Belieber ®♥
Imagine Belieber / SWBL
Dreams of a Belieber
Casa das Beliebers
YOU Are My Inspiration
Dark Flame
iNovelasComBieber
♥ Fiic e Ciia ♥
♥ ∞ Justin Meu Tudo

E acho que é só!! =D
Espero que tenham gostado dos selinhos! =)
NÃO PODEM REPASSAR, OK?? São exclusivos pra vocês!!!
Se sim, vão ter que responder à seguinte pergunta: O que o Justin Bieber significa pra você?
Respondam nos comentários!
Beijos, fofas! =*
@ClaraVeras

27 de dez de 2012

Capítulo 25 - A ameaça (Belle)

Contagem regressiva!
FALTAM 5 CAPÍTULOS PARA A SWMF ACABAR!

^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^

"Eu sei que você está assustado, é errado
Como se eu pudesse cometer um erro"
Demi Lovato, "Give your heart a break"

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

      Eu estava chorando em minha cama por conta dos pesadelos, quando Justin abriu a porta do meu quarto, fechou-a atrás de si e veio me abraçar. Ele ficou me dizendo frases reconfortantes como "Vai ficar tudo bem" ou "Foi só um pesadelo". Ele se deitou na cama e me colocou com a cabeça sobre seu peitoral. Ele me manteve abraçada ao seu corpo e ficou cantarolando uma canção que ele fez pra mim, até que eu finalmente consegui dormir. Meu sonho estava mais para flashbacks e todos eles com o Justin. Quando nos conhecemos no primeiro dia de aula no dia 2/2 na quinta série, os dias que ficávamos sem nada pra fazer em casa, quando ele pulou comigo na piscina no dia do meu aniversário às seis da manhã (detalhe: eu tava de pijama), quando fomos pro Rio, quando ele me abraçou por trás na praia e nós ficamos olhando o sol se pôr no mar, quando nos beijamos no hotel em Copacabana, quando ele dançou comigo no baile de formatura e na minha festa de 16 anos e, por fim, quando ele me pediu em namoro.
      Acordei e ainda estava abraçada a Justin. Estava tão aconchegante o seu colo que eu poderia ficar ali o dia inteiro. Quando eu me mexi, ele me abraçou um pouco mais forte e disse:

      "- Sem pesadelos.
      - Sem pesadelos."* - confirmei.

      Me virei para ele e ele sorriu. Ele devia estar me olhando desde que dormi. Ele é tão lindo! Seus cabelos estavam aparados e arrepiados, do jeito que eu gosto. Como pode alguém ser assim tão perfeito? Mesmo sem seus olhos cor de mel. Mas os olhos dourados lhe caíram perfeitamente bem. Eu me sentei e fiquei o observando. Ele também me observava em silêncio, até que ele perguntou:

      - Com o que você sonhou, pra estar tão feliz?

      Eu percebi no olhar dele que ele estava bem curioso, afinal ele não pode ler a minha mente. Isso me lembrou quando a gente dormia na casa um do outro e sempre perguntávamos os nossos sonhos quando um de nós acordava feliz.

      - Não foi bem um sonho. - eu comecei. - Foram... lembranças. E você estava em todas elas. - sorri e contei à ele sobre os flashbacks.
      - Nossa, você se lembrou de todos esses momentos. Eu só me lembro deles e de alguns que passei com minha família, mas em todos você está comigo. - ele disse.

      Ao dizer isso, ele sorriu, fazendo com que eu sorrisse também. Nos beijamos e eu voltei a me deitar sobre seu peitoral.

**
      Hoje é sábado, portanto não tenho aula. Já faz uma semana que estão me vigiando. Eu estava novamente deitada na minha cama com o Justin ao meu lado, sem ter nenhum pesadelo com que me preocupar, com ele passando a mão em meus cabelos, mas então Justin recebeu uma ligação. Ao que tudo indica, Alice teve uma visão de Sophie e eles iriam atrás dela.

      - Eu preciso ir! - ele disse.
      - Tudo bem. - eu disse.

      Ele selou nossos lábios, e não sei porquê, mas aquele pareceu ser o nosso último beijo. Eu estava com medo. Medo de perdê-lo. Medo de não poder mais tê-lo ao meu lado. Eu faria qualquer coisa para mantê-lo... digamos que vivo. Eu faria de tudo para que ele continuasse existindo. Separamos o beijo e encostamos nossas testas. Ele se separou de mim, olhou em meus olhos e disse com toda a calma do mundo:

      - Eu vou voltar, ok? Eu prometo. Nós vamos conseguir pegá-la.
      - Só toma cuidado! - eu disse, e uma lágrima teimosa percorreu meu rosto.
      - Eu vou tomar. - ele disse, secando minha lágrima. - Eu te amo!
      - Eu também te amo.

      Ele sorriu, me fazendo sorrir também. Eu o acompanhei até a porta, dei um selinho nele e depois que ele foi embora fui tomar um bom e relaxante banho quente, pois estava muito frio. O banheiro estava só o vapor, quando eu saí do box. Eu levei um susto com o que estava escrito no espelho.

"Então você faria qualquer coisa para salvar as pessoas que você ama?
Bom saber. Se quiser que seus amiguinhos lobisomens e vampiros não sejam
mortos pelos Volturi, é melhor você ir para a floresta próxima à sua
escola às 18h! VÁ SOZINHA!
Da sua querida amiga,
Sophie xoxo"

      Eu não podia deixar que ela machucasse meus amigos ou Justin ou minha família. Me vesti e olhei no relógio. Eram 17h30. Peguei minha bolsa e a chave do meu carro e desci as escadas. Charlie estava na delegacia. Saí de casa, tranquei a porta, entrei em meu carro e fui pra estrada. Ouvi um uivo e olhei pro lado, Isa com seu pelo castanho-claro estava me seguindo. Acho que de algum modo ela sabia o que eu ia fazer, pois que eu saiba todos foram juntos procurar pela Sophie. Eu precisava despistá-la. Fiz umas curvas, peguei estradas pequenas até que finalmente despistei ela. Eu tinha lágrimas nos olhos.

      - Me perdoa, Isa! - eu sussurrei e continuei seguindo meu caminho.

      Eu estava me sacrificando para salvar aqueles que eu amo. Uma promessa que eu fiz e que será cumprida.



Continua...








Hey, my babies!!!! =D
Vocês viram o que eu postei ontem sobre o niver de 1 ano do blog??
Bom, foi dia 05/12, mas como eu estava de castigo, nem deu pra postar antes! =S
Mas enfim, o que estão achando do capítulo??? Estão gostando? Ou não? =S
GENTE, ESTAMOS EM CONTAGEM REGRESSIVA!!!! =O
Vocês viram no comecinho da postagem??
Vou fazer isso a partir de agora, pra alertar vcs!! hehe

Respondendo os comentários:
Stefani - kkkk postei mana!!! ;D vc pensou malícia, num foi??? kkkkk e obrigada! =D
Bia - kkkk CONTINUEI CRIATURA!!! kkkkk tbm te amo! <3
Rayssa - haha obrigada linda! =D Seja bem-vinda ao blog! =)

CONTINUA COM 3 COMENTÁRIOS!
Bjks, fofas! =*
Amuuuh vcs!! <3
@ClaraVeras

26 de dez de 2012

Love Story - 3° Capitulo

Julie Cyrus on
Andamos, andamos e andamos e não vimos nada além de mato
Julie: Justin já andamos muito, vamos voltar
Justin: tudo bem - ele me ajudou a levantar e voltamos - onde ta o barco?
Julie: e eu que sei? Ai não e agora? Como a gente pode sair daqui?
Justin: acho que o único jeito é ficar aqui
Julie: aaa não eu + essa ilha, sério? 
Justin: sim
Julie: ai meu Deus - digo e sento na areia
Justin: relaxa, vamos sobreviver, você tem celular?
Julie: tenho - disse, peguei meu celular e entreguei pra ele
Justin: sem sinal, vem vamos montar uma barraca - assenti e ele me ajudou a levantar.
Depois de montarmos uma barraca,teriamos que procurar
Julie: nossa que calor - disse tirando a blusa e ficando só de biquine, percebi o Justin me olhando, mas fingi que não vi
Justin: é bom então temos que achar comida, vamos ver se achamos algumas frutas
Julie: claro - ele me ajudou a levantar e fomos procurar frutas. Pegamos banana e coco, pois eram as unicas que encontramos
Justin: então me conte mais sobre você
Julie: não tenho o que falar sobre mim
Justin: ta vai eu começo, me chamo Justin Drew Bieber,tenho 17 anos, jogo basquete, tenho 2 irmãos,meus pais são separados e tenho medo de cogumelos
Julie: sério medo de cogumelo?
Justin: é problem?
Julie: não nenhum, o medo é seu - disse e ele riu - bom me chamo Julie Cyrus, tenho 16 anos ainda, gosto de ler livros, tenho uma irmã e meus pais são casados, e tenho medo de corujas,
Justin: aa corujas dão um pouco de medo - rimos e ficamos conversando por bastante tempo, até que deu sono e dormimos.
No dia seguinte acordei e vi que Justin não estava ali,levantei, peguei meu celular e vi que tinha acabado a bateria, merda,levantei e fui procurar o Justin
Julie: JUSTIN - o encontro e ele está deitado na areia de um jeito engraçado, não aguentei e comecei rir
 Justin: do que você ta rindo? - ele disse sonolento
Julie: de você - disse e ri novamente
Justin: por que? - ele disse se sentando
Julie: você estava de um jeito engraçado 
Justin: ata - ele disse e riu, dei a mão pra ele e o ajudei a levantar, ele limpou a arei da sua roupa e tirou a camisa, meu Deus que tanquinho -  perdeu alguma coisa na minha barriga?
Julie: oi? O que? Não ta louco?
Justin: vo fingi que acredito - ele riu e saiu andando - você não vem?
Julie: claro - disse e sai andado na frente dele.
Estava tentando pegar banana mais estava muito alto, quando consegui subir na árvore eu cai
Julie: AAAAAAAAAi - gritei, coloquei a mão no meu pé e apartei, sim eu acabei torcendo
Justin: JULIE - Justin me chamava - JULIE CADE VOCÊ?
Julie: TO AQUI - disse e logo ele me achou
Justin: você ta bem? - ele disse se ajoelhando do meu lado
Julie: machuquei o pé - disse passando a mão no meu tornozelo
Justin: vem, vou te levar pra barraca - ele disse e me pegou no colo,logo chegamos na barraca e ele me colocou sentada no chão - onde doi?
Julie: aqui - eu disse colocando a mão, ele tirou minha mão e começou a massagear - aai isso doi
Justin: mas ta aliviando não ta? - assenti, ele pegou sua blusa e rasgou
Julie: hey o que você ta fazendo?
Justin: é só pra poder apertar um pouco, ai quando melhorar você tira
Julie: mas você ta rasgando sua blusa, não ... 
Justin: shiiii, posso cuidar de você? - ele disse colando a mão nos meus lábios, assenti, ainda encarando-o, ele terminou de amarrar sua blusa no meu pé e sentou do meu lado
Julie: obrigada
Justin: não da de que - ele sorriu e ficamos nos encarando, ele se aproximou e me beijou
Ele me deitou e ficou por cima de mim, ele foi beijando minha barriga até chegar no meu shorts, ele tirou o mesmo e jogou em qualquer lugar, ele tirou sua calça e voltou a me beijar, ele tirou a parte de cima do meu biquine e foi beijando até chegar no meu seio, ele começou a chupar meu seio esquerdo enquanto apertava o direito,gemi, ele foi descendo até chegar na minha virilha, ele começou a beija-la e a chupa-la,gemi,logo ele voltou e me beijou, ele tirou sua cueca,ele pegou uma camisinha que ele tinha e colocou no seu pênis e logo ele me penetrou, cara isso doi, mas é uma dor prazerosa, ele começou a fazer movimentos de vai e vem, ficamos assim por um longo nisso e logo ele tombou no meu lado me abraçando. E assim dormimos, um abraçado o outro.
--------------------------------------------------------------------------
POSTEI YEAH
owwwn eu amei esse capitulo *--* sério
mas poxa vida, vocês não comentam, assim não dá né? :c
Mas bom espero que começem a comentar u.u
aaaa e hoje é o ANIVERSARIO DO BLOG, TA FAZENDO UM ANINHO OWWWWN hahahah
Beijos 
@DoBieberEuSou
Aviso: amores eu vou viajar e vou demorar pra voltar, mas vou fazer de tudo pra posta ok? Bom é isso besos.

1 ANO DE BLOG!!

Genteeee!!! Eu tinha me esquecido de postar aqui que o blog já fez um ano!!
kkkkkkk
Ele fez um ano no dia 05/12!! Só que como eu tava de castigo, não consegui postar e acabei me esquecendo! =S
Mas enfim:
PARABÉNS PRO BLOG!!!! kkkk'


(eu sei, ficou horrível)
e me ignorem sou louca msm! =S
e Enfim, amores!! Comentem aqui:

Bjks, fofas! =*
@ClaraVeras

Capítulo 24 - Reviravoltas da vida (Isa)

"Sometimes the life changes her way, but we can always 
choose what we want to do with her"
Clara Cavalcante

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

      Alex havia me chamado pra sair. Fomos até o parque perto do restaurante, onde fizemos um pique-nique. Eu não me importava dele ser meio vampiro e meio humano, só o que me importava era que eu o amava.
      Depois de comermos ficamos andando na calçadinha observando o parque, até que ele pegou um de meus anéis e saiu correndo, corri atrás dele e o derrubei na grama, só que nós estávamos no topo de um morrinho, então nós saímos rolando morro abaixo e no final ele ficou em cima de mim. Ambos não conseguíamos parar de rir. Até que nossos olhares se encontraram, nossas respirações começaram a se confundir e ele foi chegando cada vez mais perto. Até que aconteceu, nós nos beijamos. Foi tão bom e mágico, posso dizer que fiquei mais apaixonada por ele. Não importa se isso começou com o imprinting, mas agora realmente estou apaixonada por ele.
      Encerramos o beijo com selinho e nos olhamos sorrindo. Ele se levantou e me deu sua mão. Eu me levantei e continuamos a andar pelo parque de mãos dadas. Compramos chocolate quente e nos sentamos no banco para ver o pôr-do-sol. Foi tão lindo. Ficamos ali sentados, namorando, até que eu me lembrei do meu anel.

      - Alex, me devolve o meu anel. - eu pedi.

      Ele pegou minha mão, colocou o meu anel e depois colocou uma aliança de compromisso na minha mão. Meus olhos brilharam. Ele se ajoelhou na minha frente. Ai, meu Deus! Será que estou sonhando?

      - Isabella Conte, quer namorar comigo? - ele perguntou.

      As palavras não saiam da minha boca, então a única coisa que eu consegui fazer foi beijá-lo. Separamos o beijo e eu olhei nos olhos dele. Ele sorria feito um bobo.

      - Vou considerar isso como um "sim". - ele disse e nós dois rimos.

      Depois disso o celular dele tocou e na tela estava escrito "Justin". Aff! Por que esse menino teve que ligar logo agora? Acabou com o clima!

      - Só um minuto! - ele disse e atendeu o telefone. - Alô?! - pausa. - O quê?! - pausa. - Mas como? - pausa. - Eles vão o quê?! - pausa. - É, ela tá aqui comigo. - olha pra mim. - E não tá muito feliz, não. - pausa. - Tá, to indo aí vê-la. - pausa. - Ah, tá bom, então. Vou pra lá. - pausa. - Tchau.

      Depois ele se levantou, me ajudou a me levantar e fomos em direção ao carro. Ele estava indo para a reserva, provavelmente para me deixar em casa. Um dia eu ainda mato o Justin. E afinal quem que ele ia ver na casa dos Cullen que é tão urgente assim?

      - O que o Justin queria? - perguntei.
      - Me avisar. - ele fez uma feição de preocupação. - Isso não devia ter acontecido!
      - O que aconteceu?
      - Querem matar a Belle. - ele disse com lágrimas nos olhos. - Droga! Isso não pode acontecer.
      - Mas quem quer matar ela?
      - Os Volturi.

      Eu fiquei com uma cara de "Quem?!" e ele me explicou quase tudo sobre eles. Fiquei com um pouco de medo, mas ele logo passou, afinal eu sou mais forte que eles e posso matá-los em segundos, só não acho que teria coragem, porque, segundo o Alex, eles tem uma guarda enorme.
      Chegamos na reserva e ambos saímos do carro. Não entendi muito bem o motivo de Alex ter saído do carro, afinal ele não ia nos Cullen ver a Belle? Entramos na casa de Jacob e lá estava a Belle. Ela se levantou e veio até nós.

      - Você já sabem o que está acontecendo? - perguntou Belle e nós assentimos. - Vocês não deveriam se envolver nisso. Eu não me importo com isso, podiam tê-la deixado me matar logo, eu não valho a pena. Vocês não deveriam arriscar suas vidas para me salvar!
      - Belle, eu jurei te proteger, não foi? - disse Alex.
      - Foi, mas... - Belle começou, mas eu a interrompi.
      - Belle, nós só queremos o seu bem, queremos você segura. Faremos de tudo para que isso não aconteça com você, ok? Só queremos você viva! - eu disse.

      Ela pareceu entender. Depois ela viu o anel em meu dedo e ficou feliz pelo meu namoro com o Alex. Logo depois o Justin apareceu. Pera! Ele não podia ter entrado aqui na reserva!
      "Calma, Isa, Sam liberou que eu viesse para ver a Belle. Mas só dessa vez!", disse Justin em minha mente.
      Revirei os olhos e Belle abraçou ele. Ok, eles formam um casal muito fofo. Justin veio também para nos informar que agora os Volturi e uma tal vampira chamada Sophie estão atrás de Belle e que, ao que tudo indica, Sophie fez um acordo com os Volturi.

      - Nós precisamos proteger a Belle. - eu disse.

      Belle ia contradizer, mas decidiu ficar quieta, pois sabia que no fim íamos acabar fazendo com que ela cedesse. Depois Justin foi embora e Alex e eu fomos deixar Belle na casa de Charlie, pois já passavam das sete da noite. Fomos no carro dela, deixamos ela na frente da casa, saímos do carro e fomos para a floresta ficar vigiando ela. Charlie chegou em casa depois de mais ou menos meia hora, só então a Belle foi dormir.

**
      Eu e Alex ficamos lá durante quatro horas. Nesse tempo, Belle teve vários pesadelos, fazendo Charlie acordar de hora em hora. Ouvimos Charlie conversar com alguém no telefone e depois de uns dez minutos veio um carro que estacionou na frente da casa dele. Do carro saíram Justin e um cara forte, acho que o nome dele é Emmett. Ele veio em nossa direção enquanto Justin ia em direção à casa de Charlie. Eu estava em trégua com ele, ou pelo menos por enquanto por causa da Belle.

      - Vocês podem descansar! - disse Emmett. - Justin agora vai cuidar dela e eu ficarei de olho.
      - Eu vou ficar aqui. Não preciso repor as energias dormindo. - disse Alex, depois se virando para mim. - Isa, melhor você ir dormir! Amanhã eu te encontro aqui, ok?

      Fiz que "sim" com a cabeça. Nos beijamos, me transformei e segui para a reserva.



Continua...







Ooooie babies!!!!! =D
Como vocês estão??? Eu estou bem! haha ><
Postei!!!! lol E aí, vocês leram a #IB de Natal que eu fiz?? A All I want for Christmas is you???
Comentem lá se gostaram ou não e se querem #IBs comemorativas sempre, ok??
Bom, e aí, o que acharam do cap de hoje???? =D
Gostaram? =D Odiraram? D= Me digam nos comentarios!!!

Respondendo os comentários (é resolvi responder por aki):
@thamy_belieber_ - hahahaha sempre te deixo anciosa, ne?? ;D E eu desejo tudo em dobro pra você!!! =*
Anônimo - Obrigada! haha e continuei! ;D
Beelle - continuei Beelle linda!!! =D
Stefani (2x) - hahahahaha obrigada gêmea e eu postei!!! lol adoro ver vcs com curiosidade haha! =D

CONTINUO COM 3 COMENTARIOS!
Bjks suas fofas!!! =*
@ClaraVeras

25 de dez de 2012

All I want for Christmas is you

Oi, amores! Sou eu, a Clara! =D
Decidi fazer uma IB especial de Natal o que acham?
Bom, vamos lá!

~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~^~



**VÉSPERA DNATAL**
*Stefani narrando*
      Era véspera de Natal. Eu estava no aeroporto para voltar para o Brasil, quando todos os voos foram cancelados, por conta de uma nevasca que acontecia no caminho para todas as cidades possíveis. A aeromoça nos avisou que teríamos que aguardar por uns dois ou mais dias. Que ótimo! Vou ter que passar mais dois dias nessa cidade idiota. Ah! esqueci de me apresentar, sou Stefani Cavalcante.


      Eu moro em Nova York, mas nasci em São Paulo, Brasil. Tenho 16 anos e vim passar uns dias aqui em Strattford, Ontario no Canadá. Eu nem queria vir, só vim pra cá, porque as passagens foram um presente de Natal adiantado da minha irmã mais velha, Clara Cavalcante.


      Não podia recusar esse presente. Ela vinha comigo, mas ela precisou ficar, porque teve um... compromisso de ultima hora, então eu vim pra cá sozinha. Meus pais não queria deixar, mas depois da minha irmã ter insistido muito, eles deixaram. Eu estava feliz, porque seria a minha primeira viagem sozinha, mas quem disse que estou gostando dessa viagem agora?
      Fui até o balcão e a moça remarcou minha viagem para o dia 27 de dezembro. Vou passar mais quatro dias aqui. Ninguém merece. Liguei para a minha irmã e avisei que os voos estavam cancelados e que eu iria pra casa só dali quatro dias. Ela ficou triste porque não ia passar o Natal comigo, mas não há nada que possamos fazer.
      Peguei um táxi e me dirigi de volta para o hotel. Consegui que eles arrumassem um quarto pra mim, não era que nem o outro, mas era bem aconchegante. Decidi ir até uma cafeteria que tinha ali perto, peguei minha bolsa e fui andando até lá. Pedi um chocolate quente e me sentei em uma das mesas. Na mesa na minha diagonal, tinha um menino que não parava de olhar pra mim, ele tinha cabelos castanho-claros e olhos cor-de-mel. Foi aí que eu me toquei que era o tal do Justin Bieber que a minha irmã vivia falando pra mim. 


      De repente, uma menina de cabelos negros se sentou na mesa junto com ele. Aquela devia ser a sua namorada, a Selena Gomez.


      Ele desviou a atenção pra ela. Ainda bem, porque eu não suporto esse menino. O meu chocolate quente, chegou, eu paguei e sai do local. Fui andando até um parque e me sentei em um dos bancos. Fiquei ali, observando aquele ambiente congelado, até que alguém passa por mim, com a cabeça baixa e pisando forte na neve. Pelo visto, ele devia estar bem zangado. Ele se sentou no banco que tinha bem ao lado do que eu estava. Era o tal do Bieber. Revirei os olhos e continuei a observar a paisagem, quando menos percebi, ele estava sentado do meu lado.

*Justin narrando*
      Eu estava olhando para a Selena, fazendo o pedido e flertando com o caixa, e quando desviei o olhar dei de cara com uma menina morena e de cabelos pretos. Mas o estranho daquela menina que eu estou observando é que ela me parecia familiar. Aquela menina é muito linda! Que é isso Justin, você tem namorada! Uma namorada que você não ama e que flerta com outros garotos. Por que o Scooter tinha que me meter nessa, ein? "Ah! Justin, vamos ajudar a Selena! Um namoro midiático para divulgar o CD novo dela e é normal isso acontecer no mundo dos famosos."
      Falando nela, ela acabou de se sentar em minha frente. A menina que eu estava olhando foi embora. Selena estava agindo como se não tivesse feito nada. Ela acha que eu não vi ela flertando com o cara do caixa, e ainda por cima ela está olhando para um menino nesse exato momento. Cara, na minha frente?
      Eu sei que eu não amo ela, mas poxa! Não precisa ficar fazendo essas coisas na minha frente. Me levantei e fui andando até a porta da cafeteria.

      - Juju, aonde você vai? - ela me perguntou.
      - Primeiro, não me chama de "Juju"; segundo, está tudo acabado entre nós, Selena. - eu disse e sai dali.

      Eu estava com um pouco de raiva. Eu avisei pro Scooter que esse namoro midiático não daria certo. Acabei perdendo fãs por causa dele. Eu entrei em um parque e me sentei em um banco que havia lá. Dei uma olhada em volta e vi aquela mesma menina que estava na cafeteria. Me sentei do lado dela e disse:

      - Oi!
      - Olá! - ela disse, somente, e se levantou.
      - Espera, aonde você vai?
      - Para algum lugar longe de você!

      Me levantei e comecei a andar do lado dela. Ela revirou os olhos e se afastou de mim. Eu me aproximei dela e ficamos nesse jogo de afasta e aproxima, até que eu acho que a deixei zangada.

      - Garoto, por que você tá me seguindo? - ela disse, irritada.
      - Por que você quer ficar longe de mim?
      - Porque eu não te suporto! - ela disse e ia saindo, mas eu a segurei pelo braço. - Garoto, me solta!
      - Por que você não me suporta?
      - Você faz perguntas demais.

      De repente começou a nevar. Quando eu percebi que ela não ia me dizer e eu ia soltá-la, apareceram paparazzis. Essa não! Eu peguei na mão dela e comecei a correr pelo parque, entrando na área da floresta.

      - Ei! Aonde está me levando? - ela gritou. - Me solta!
      - Vem, temos que fugir dos paparazzis! - eu disse.
      - O quê?

      Até já entendi o motivo de ela não ter me ouvido. O vento começou a ficar bem mais forte. Estava zunindo nos nossos ouvidos. Eu avistei de longe uma cabana. 

      Cheguei bem perto, bati na porta, mas ninguém atendeu. Ela estava vazia. Eu soltei a mão da garota e chutei a porta. Ela se abriu e eu arrastei a garota comigo para dentro. Fechei a porta atrás de mim e tranquei-a utilizando a corrente e umas madeiras.
      A garota estava tremendo de frio. Pra nossa sorte, havia lenha e fósforos. Eu acendi uma fogueira e ela logo chegou mais perto para se aquecer. Ela era tão linda!

      - Como se chama? - eu perguntei.
      - Pra quê quer saber? - ela respondeu, grossa.
      - Ui, desculpa! Mas acho que vamos passar um bom tempo aqui, porque essa tempestade de neve está bem forte.
      - Que ótimo! - ela murmurrou.
      - Então? Não vai me dizer quem é?
      - Me chamo Stefani. Stefani Cavalcante.
      - Ah! Bom, prazer Stefani, me chamo...
      - Eu sei quem você é! E pra sua informação, não gosto de você!
      - Você nem me conhece!
      - Ah, conheço sim! Conheço até demais!
      - Como?

      Ela não me respondeu. Simplesmente, ficou em silêncio. Qual o problema dessa garota?

*Stefani narrando*
      Que ótimo! Passar a véspera de Natal com esse idiota! Tudo o que eu mais queria! Ainda bem que ele não reconheceu meu sobrenome, por causa da minha irmã, mas pela cara dele, acho que ele ainda vai me perguntar como que eu o conheço. Eles eram grandes amigos, mas eu nunca suportei ele depois do que ele fez. Eu nunca o conheci, é verdade, mas tenho uma raiva dele. Ele pode até ser bonito, mas o que ele fez não tem perdão. Não consigo mais ver uma foto dele sem lembrar do que ele fez com a minha irmã. De repente a criatura interrompeu meus pensamentos, perguntando:

      - Me responde: como você me conhece tão bem, como você diz, se eu nem te conheço?
      - É verdade, nunca nos conhecemos, pessoalmente. - eu disse.
      - Então, como?
      - Porque você era melhor amigo da minha irmã. Ou já se esqueceu dela também?

      Ele ficou um pouco parado pensando, até que acho que a ficha dele caiu.

      - Ah! Você é irmã da Clara, certo? - ele perguntou.
      - Bingo! - eu disse, sem animação alguma e revirando os olhos.
      - Me lembro agora que ela tinha mostrado uma foto sua. Mas me diga, como ela está? Faz tanto tempo que eu não falo com ela. Desde...
      - Desde que você começou a namorar a Selena. - eu disse, olhando pra ele, com raiva. - Sabe, ela ficou se culpando, achando que tinha feito alguma coisa errada para que você tivesse parado de falar com ela, pra você ter deixado ela de lado. E ela nem devia ter ficado com tanta coisa assim na cabeça, isso fez muito mau à ela. - eu parei por um tempo me lembrando dela. - Fez com que sua situação piorasse.
      - Como assim?
      - E por acaso você se importa? Se tivesse se importado, não teria deixado ela de lado.

      Eu olhei pra ele e ele não disse mais nada, só abaixou a cabeça. Acho que ele está se sentindo culpado. Bom, bem feito! A minha irmã sofreu quando ele parou de conversar com ela. Ele simplesmente largou ela, como se ela fosse um brinquedo descartável que ele usou e depois jogou fora. Ela se culpou por um ano inteiro, e ela não estava em condições pra isso. E é por isso que eu odeio ele.

      - Bom, - eu comecei, me levantando. - vou dar uma olhada pra ver se encontro alguma coisa pra comer aqui. Afinal, se vamos ficar por aqui por um tempo, vamos precisar de comida.

      Eu peguei meu celular e pude perceber que não tinha sinal de telefone aqui. Que ótimo! Liguei a lanterna e a utilizei para me guiar pela cabana. Aquele lugar parecia que nunca fora limpo. Eu consegui encontrar a cozinha e vi uma geladeira. Ao abrí-la, vi muitas coisas: refrigerantes, sucos, frutas. Abri os armários e eles estavam cheios de comida. Bom, a boa notícia é que não vamos morrer de fome. A má notícia é que alguém ainda mora aqui, e não é legal invadir a casa dos outros.
      Eu senti um calafrio. Estava ficando com medo. Me virei e dei de cara com um senhor. 


      Preciso dizer que levei um susto e comecei a gritar?

*Justin narrando*
      Eu estava pensando no que a Stefani me disse, sobre eu ter magoado a minha melhor amiga, mas essa nunca foi a minha intenção. Eu tive que me afastar dela, porque o Scooter me obrigou e por causa do meu namoro com a Selena. A Selena tinha ciúmes de nós dois e Scooter dizia que se nos vissem juntos os paparazzis inventariam histórias e entre outras coisas. Até que eu ouvi um grito vindo de algum lugar da cabana. Peguei meu celular, liguei a lanterna e corri para ajudar a Stefani.
      Quando a encontrei, um senhor tinha agarrado ela. Ele apontava uma faca para ela. Stefani estava chorando de medo.

      - O que fazem em minha casa? - perguntou o senhor.
      - Ahm, senhor, mil perdões. Mas nós batemos e ninguém atendeu a porta, e nós só estamos nos protegendo da tempestade de neve. - eu disse.
      - Mentira. Eu tenho câmeras de segurança. E eu vi vocês arrombando a minha porta.
      - Senhor, por favor... - eu tentei dizer.
      - Chega! Andando!

      Ele apontou a porta para mim e apontou um caminho para eu seguir. Eu andei e Stefani estava logo atrás de mim. Ele nos fez entrar em um quarto. 


      Logo depois que entramos ele disse:

      - Vocês vão ficar aí, até a tempestade passar e eu conseguir ligar pra polícia.

      Ele trancou a porta. Eu olhei para a Stefani e ela estava um pouco assustada. Ela me abraçou e eu fiquei tentando reconfortá-la. Ela podia não querer a minha companhia, mas eu vou cuidar dela. Acho que eu devo isso, pelo que fiz com minha melhor amiga. Pelo menos agora você vai fazer alguma coisa certa, não é, Justin?

      - Pronto, Stefani! Ele já foi! - eu disse. - Fica calma!
      - Ele apontou a faca pra mim, Justin.  - ela disse, chorando. - Foi a pior sensação da minha vida.
      - Calma, já passou. Eu to aqui. Vem, deita ali na cama e tenta dormir um pouco.

      Eu peguei dois travesseiros que tinham no armário, dei um pra ela e ela se deitou. Eu peguei cobertores, dei um pra ela e arrumei pra mim algo no chão, em cima de um tapete de lã. Eu estava tentando me aconchegar, quando ela me chamou:

      - Justin!
      - Sim?! - eu disse.
      - Ahm... será que você poderia dormir aqui comigo? - ela pediu. - É porque eu to com um pouco de medo daquele senhor.
      - Sem problema!

      Eu me levantei e me deitei na cama junto com ela. Eu a abracei e ela nem se importou. Ela estava tensa, então decidi cantar "All I want for Christmas is you" bem baixinho pra ver se ela dormia. E ela assim o fez. Logo depois eu também dormi.

**NOITE DE NATAL**
*Stefani narrando*
      Acordei e notei que Justin ainda estava abraçado à mim. Eu sei que fui dura com ele, mas ontem quando ele tentou me ajudar e quando me reconfortou, eu percebi porque minha irmã era melhor amiga dele. Ele era gentil, carinhoso e se preocupa com as pessoas. Ele mau me conhecia e já cuidou de mim. Eu acho que eu não devia ter sido grossa com ele. Mas é porque eu cuido da minha irmã, mesmo ela sendo a minha irmã mais velha, agora sou eu que tenho que cuidar dela. Ela está tão frágil. Eu devia estar com ela agora. Ela precisa de mim. Pensar nela me fez chorar. Lágrimas teimosas percorreram meu rosto. Justin deve ter sentido minhas lágrimas molharem a sua mão, pois ele acordou.

      - Tá tudo bem, Stefani? - ele perguntou, olhando pra mim.
      - Tá sim. - eu disse, secando as lágrimas e me virando pra ele.
      - Não, não está nada bem. Me conta, o que aconteceu?

      Eu não conseguia responder. Eu só chorei mais. Ele passou a mão em meu rosto de forma suave e eu pude fitar seus olhos cor de mel. Ele era tão lindo! Agora eu via isso. Mas eu não posso deixar isso me enganar. Eu continuo com um pouco de raiva dele. Mas antes de tirar conclusões, vou dar a chance de ele se explicar.

      - Por que você deixou a minha irmã de lado? Por que a magoou? - eu perguntei.
      - Essa nunca foi a minha intenção. - ele disse e se sentou. - Eu nunca quis magoá-la, afinal ela é minha melhor amiga.
      - Então, por que o fez?
      - Porque fui obrigado. Eu não ia deixá-la. Mas como eu tive que namorar com a Selena, Scooter me pediu para que me afastasse da Clara por causa dos paparazzis e a Selena morria de ciúmes de nós dois. Então eu tive que me afastar. Eles não me deixaram mais vê-la.

      Nossa. Aquilo era a mais pura verdade, eu podia ver em seus olhos. Ele estava quase chorando. Ele se importa mesmo com a minha irmã. Eu acho que devo contar à ele o que está acontecendo com ela. Quando eu ia dizer alguma coisa, o senhor abriu a porta. Ele trazia uma bandeja com biscoitos e chocolate quente.

      - Me desculpem, garotos! - ele disse. - Eu revi os vídeos das câmeras e pude ver que vocês vieram só para se proteger da tempestade. Tomem, aqui um lanche pra vocês.
      - Ahm, obrigado! - disse Justin.
      - Bom, de qualquer forma, vocês terão que esperar mais um pouco. A tempestade ainda não passou. Bom, vou deixar vocês comerem. E mocinha: me desculpa por apontar aquela faca pra você, mas vocês me assustaram quando invadiram minha casa. Ninguém me visita há anos.
      - Por que? - perguntei.
      - Bom, eu só saio para fazer compras. Não gosto muito de sair de casa desde... que minha esposa faleceu. - ele disse. - Você tem sorte de ter o seu namorado ai. Ele se importa com você. Como eu me importava com ela.

      Justin e eu coramos quando ele disse que nós éramos namorados e depois o senhor foi embora apenas encostando a porta. Eu olhei para ele e ele olhou para mim. Nós nos encaramos por um tempo. Eu não sei porque, mas tive vontade de beijá-lo. E eu acho que ele também. Nos aproximamos e rolou o beijo. Mas nós só demos um selinho, pois eu me afastei e comecei a me desculpar, afinal ele tinha namorada. Ele riu e eu olhei pra ele sem entender nada.

      - Relaxa. Você não precisa se preocupar quanto à Selena. - ele disse.
      - Por que? - eu perguntei.
      - Porque nós terminamos. - ele disse, somente.
      - E você diz isso como se fosse a coisa mais normal do mundo?
      - Eu não a amava. E pelo visto nem ela a mim.
      - Então, por que estavam juntos?
      - Foi pra divulgar o CD dela. E acabou que ficamos juntos por um ano, porque o Scooter pediu. - ele deu de ombros. - E ela percebeu que eu comecei a me apaixonar por outra.
      - Ah! - eu disse, um pouco decepcionada. É, eu to afim dele, problema?

      Ele riu da minha cara e eu olhei pra ele sem entender nada de novo. Ele começou a comer um biscoito e a tomar o seu chocolate quente. Eu o olhei como quem pede explicações pela risada dele.

      - Bom, eu acabei me apaixonando pela irmã da minha melhor amiga. - ele disse.

      Eu corei. Ele tava apaixonado por mim? Eu abaixei a cabeça, com vergonha, mas eu logo senti ele levantando-a. E ele me beijou. Dessa vez foi um beijo mesmo. Sentir seus lábios nos meus, foi a melhor sensação da minha vida. Encerramos o beijo e ficamos nos olhando. Comecei a comer os biscoitos e a beber o chocolate quente. Quando terminamos, fomos até a sala e o senhor estava lendo um livro antigo. Ele nos viu e disse:

      - Ah, vocês apareceram. Bom, parece que a tempestade está começando a diminuir, mas vocês terão que ficar aqui até o almoço. E eu insisto que fiquem para o almoço. Afinal, eu devo isso à vocês.
      - Que é isso, não precisa! - eu disse.
      - Precisa sim! E eu já vou começar a prepará-lo.

      Ele se levantou e se dirigiu até a cozinha. A cabana agora estava toda iluminada com lampiões. Era bem aconchegante o lugar. Eu e Justin nos sentamos num sofá perto da lareira, que nós não tínhamos visto na noite anterior. 


Ele segurou a minha mão e disse:

      - Stefani, eu preciso te dizer uma coisa. Eu sei que parece loucura, mas eu... eu te amo! Eu me apaixonei por você naquele momento em que te vi pessoalmente na cafeteria. Acho que foi amor à primeira vista.
      - Bom, Justin, eu preciso te dizer uma coisa também. Eu também me apaixonei por você ontem, quando eu reconheci que você não é aquele menino que eu pensava que fosse. E eu também posso dizer que te amo. - eu disse e ele me beijou.
      - Quer namorar comigo?
      - Eu quero sim! - eu disse sorrindo e roubei um selinho dele.

      Então eu me lembrei que eu ia contar à ele sobre a minha irmã. Ele precisa saber, porque ele é o melhor amigo dela. Ele não a vê já faz um ano, então não sabe o que ela tem.

      - Jus, preciso te contar uma coisa. - eu disse.
      - Do que me chamou? - ele perguntou.
      - De "Jus". Não gostou? Desculpa...
      - Não, eu gostei sim! - ele sorriu. - Mas, então, o que queria me dizer?
      - Eu preciso te contar o que aconteceu com a Clara.
      - Como assim? - ele perguntou, preocupado.
      - Depois que você deixou ela, ela começou a passar muito mal. Nós a levamos no médico e eles diagnosticaram que ela tem câncer. Ela tem câncer no coração. Nem tinha como ela fazer quimioterapia, pois o câncer já estava espalhado pelo corpo dela, pois foi descoberto muito tarde. Ela só... - eu pausei, já sentindo as lágrimas percorrerem meu rosto.
      - "Ela só" o quê, Stefani? - perguntou Justin, preocupado.
      - Ela só tem até um pouco depois do Ano Novo. - eu disse, já chorando.

      Ele ficou surpreso. Eu abaixei a cabeça e as lágrimas ficaram escorrendo meu rosto. Logo senti alguém me abraçar e vi que era Justin. Ele também estava chorando, afinal, ela é a melhor amiga dele. Eu soltei o abraço e olhei em seus olhos. Ele enxugou minhas lágrimas e eu as dele. Ele me aproximou dele e nós ficamos observando o fogo da lareira em silêncio por um longo tempo. Pudemos ouvir os ventos lá de fora cessando. Eu não sei o que se passava na cabeça de Justin, mas na minha vinham imagens dos momentos ao lado da minha irmã. Como eu queria estar com ela. O tempo passou tão rápido que o senhor veio nos avisar que o almoço estava pronto e só ai, ouvimos nossos estômagos roncarem. 
      Nós almoçamos e logo depois, como a tempestade já tinha passado, nós fomos embora de mãos dadas. Quando aparecemos no parque, haviam muitos policiais e paparazzis. Eles estavam à nossa procura. Ou melhor, à procura de Justin. Eu acho que quase fiquei cega com todos aqueles flashes. Justin saiu comigo até onde sua mãe esperava com um carro. Ela o abraçou e eu pude ver o quanto ela estava preocupada com ele.
      Eles me levaram para a casa dos avós de Justin. Eles são muito legais. Scooter ligou para Justin e ele explicou o motivo das fotos dele segurando minha mão, que os paparazzis tiraram. Justin me apresentou à sua família como namorada. A minha mala estava na casa dos avós dele, porque passamos no hotel que eu estava para pegá-las. Justin ficou no telefone por um bom tempo e eu não entendia o motivo. Até que ele finalmente me disse:

      - Amor, eu tenho uma surpresa pra você.
      - O que? - perguntei, curiosa.
      - Eu consegui um jatinho para nos levar para Nova York. E ele sai em uma hora.
      - Eu não acredito!
      - Pois pode acreditar!

      Eu fiquei tão feliz e o beijei. Ele foi arrumar as coisas dele e eu fiquei esperando na sala. Pattie também iria conosco. Nem acredito que eu vou poder passar o resto do Natal ao lado da minha irmã. Pattie ficou feliz em saber que a Clara era minha irmã, mas ficou triste quando soube do câncer dela. Ele e Pattie, depois de estarem com as malas prontas, entramos no carro do avô de Justin e fomos até o aeroporto.

*Chegando em Nova York*
      Chegamos em Nova York, pegamos um táxi e seguimos para o meu apartamento. Nós subimos e assim que minha mãe abriu a porta do apartamento eu a abracei. Apresentei à ela e ao meu pai o meu namorado e depois eu perguntei pela Clara. Minha mãe me disse que ela estava em nosso quarto e nós fomos até lá. 


Eu entrei primeiro e dei um abraço em minha irmã. Ela ficou tão alegre em me ver! Então eu disse para ela que tinha uma surpresa.

      - Surpresa? - ela perguntou animada.
      - Olha, eu quero te apresentar o meu namorado, mas acho que você o conhece melhor do que eu. - eu disse.
      - Como assim?
      - Justin, pode entrar!

      Ela ficou surpresa e ele entrou. Ela se levantou e ele andou até ela a abraçando. Ela começou a chorar, mas eu sabia que ela estava feliz por ele estar ali. Ela o soltou e disse:

      - Pensei que estava com raiva de mim.
      - Nunca! Você é a minha melhor amiga! - ele disse. - Eu fui obrigado a me afastar de você. Me perdoa?
      - É claro que eu perdoo. - ela sorriu. - E que história é essa de vocês dois estarem namorando? - ela riu e nós também. - Logo você, Stefani, que disse que odiava ele.
      - Bom, eu o odiava por ter feito você sofrer, mas agora eu entendi o motivo e acabou acontecendo.
      - Mas, me contem! Como que isso aconteceu? - ela pediu, se sentando na cama.

      E assim fizemos. Nós contamos à ela tudo.


*Um tempo depois*
      Bom, faz uma semana que a Clara nos deixou. Preciso dizer que sinto a falta dela? Mas eu sei que pelo menos, ela está em um lugar melhor. Ela está feliz! Ela não se foi achando que fora a culpada, como ia acontecer. Eu e Justin estamos ainda mais juntos, estamos tristes, mas ao mesmo tempo estamos felizes, porque conseguimos fazê-la feliz pelo resto de sua vida. Ela se tornou o nosso anjo! E sei que nesse momento ela está entre nós e nunca nos deixará. E eu agradeço à ela, porque foi ela quem me falou sobre o Justin e foi ela quem deixou as nossas vidas ainda mais felizes. E eu também agradeço à ela, pois se não fosse por ela, eu não teria viajado para Strattford e conhecido o amor da minha vida.










E aí, babies???? O que acharam?
Ficou boa? Ou ruim?
COMENTEM, ok???
Espero que tenham gostado!
FELIZ NATAL MESNINAS LINDAS DO MEU CORAÇÃO!!
Tudo de bom pra vocês!
A personagem Stefani foi em homenagem à minha gêmea que eu amo demaaais!!! <3 Pena que ela mora em SP, mas ainda bem que nos conhecemos, né?? haha >.<
Beijinhos e comentem no capítulo 23 de Stay With Me Forever!! ;D
AMO VOCÊS!!!
@ClaraVeras