16 de jul de 2013

Capítulo 14 - Sequestrada por tias demoníacas com asas de morcego

      Derek e eu estávamos caindo. Ele estava a menos de um metro de mim e esticava a mão para me alcançar, mas eu estava tão apavorada que a única coisa que eu conseguia pensar era "Eu vou virar panqueca". Quanto estava a menos de dez metros do chão, eu fechei meus olhos, me encolhi e esperei pelo impacto...que não veio.
      Eu abri meus olhos devagar e notei que estava flutuando. Olhei para cima e vi Nice segurando Derek e Mike apontava sua mão para mim enquanto voava em Nixon. Ele estava me fazendo flutuar. Se eu não estivesse tão assustada, acho que teria me sentido como uma criança, porque, fala sério, eu estava VOANDO!
      Mike me desceu até o chão e Nice fez o mesmo com Derek. Logo todos nós já estávamos no chão. Perseis disse que estávamos em um setor de estúdios abandonado de Los Angeles. O pessoal andava na frente, já eu, andava sozinha, me afastando um pouco de Perseis. O que ela me disse enquanto voávamos nos pégasos havia me magoado.
      Senti alguém caminhando do meu lado e quando olhei era Eric. Revirei meus olhos e continuei caminhando, olhando aqueles estúdios antigos, restos de cenários e alguns figurinos.

      - Mai, me desculpe! - disse Eric ao meu lado.

      Eu estava tão distraída olhando as coisas e imaginando com seria se eu fizesse a faculdade de teatro e um dia me tornasse uma atriz famosa que acabei me esquecendo, por alguns minutos, que Eric estava do meu lado e que havia pedido desculpas.

      - Pelo quê? - perguntei.
      - Pelo que eu disse no Arizona. Eu entendo o motivo de você se preocupar com ela, afinal, como você me disse, vocês são quase irmãs, mas eu também me preocupo com ela. - ele disse.
      - Bom, não foi o que me pareceu.
      - Eu sei, mas foi como se Ares estivesse me induzindo a lutar com ela.

      Me lembrei da conversa que o vi tendo com o pai. Eu ia dizer alguma coisa, mas ouvi um barulho estranho. Eric pareceu ouvir também. Agora andávamos com cautela e com as armas já em mãos. Estávamos mais perto do pessoal. Eu ouvia três diferentes sibilos: um vindo da nossa frente, outro das nossas costas e um acima de nós.
      Ouvi um barulho de asas batendo, e elas estavam bem perto. Alguém, ou alguma coisa, ia nos atacar.

      - SE ABAIXEM! - gritei.

      Todos olharam pra cima e imediatamente se jogaram no chão. Depois que o monstro subiu de novo, já estávamos todos com armas em mãos e prontos para atacar. Eu via uma criatura com asas de morcego e um corpo estranho sobrevoando acima de nós. Uma fúria. De repente, uma outra fúria surgiu atrás de nós e uma senhora, que se parecia com uma professora, apareceu na nossa frente. Será que ela era...

      - Sra. Dodds? - perguntou Percy, concluindo meu pensamento.
      - Olá, querido Percy! - disse a sra. Dodds.
      - Por que estão aqui?
      - Relaxe, Perseu Jackson, não viemos atrás de você. - ela deu um sorriso maléfico. - Viemos atrás da outra filha do deus dos mares. Nosso novo mestre, Jápeto, nos pediu para levá-la até ele.

      Eu senti um arrepio. "Perseis", pensei. Eu sei que estou brava com ela, mas eu prometi que não deixaria nada de ruim acontecer com ela e eu não iria falhar com ela como falhei ao deixá-la lutar com Eric. Perseis ficou pálida e arregalou os olhos como se soubesse porquê Jápeto queria vê-la.

      - Vocês não irão levá-la. - disse Mike.

      A sra. Dodds deu um sorriso maléfico e então começou a se transformar na sua verdadeira forma: um monstro com asas de morcego, presas amarelas e olhos vermelhos. Eu engoli em seco e elas começaram a atacar.


      Estava uma confusão. Eram três fúrias contra oito semideuses (dois romanos e seis gregos) e nós estávamos perdendo. Estávamos esgotados por já serem quase seis horas da tarde e tentávamos lutar com todas as forças que nos restavam.
      Eu consegui ferir algumas delas, mas elas também conseguiram me ferir. Perseis estava com sua lança as acertando e ao mesmo tempo sendo protegida pelos outros, apenas Eric e eu estávamos um pouco mais separados deles. Trabalhávamos em equipe, como se fôssemos um, acho que isso era por conta das duas semanas de treinamento que tivemos juntos e sabíamos muitos dos golpes um do outro.
      As fúrias pareciam estar começando a perder, mesmo que não tenhamos conseguido matar uma delas, mas elas já começavam a ficar cansadas. Mas, infelizmente, elas também estavam conseguindo ferir muitos de nós. Nice estava inconsciente no chão, mas as fúrias nem davam atenção a ela, continuavam tentando pegar Perseis.
      Até que eu e Eric conseguimos FINALMENTE matar uma delas. A fúria que era a sra. Dodds me olhou com ódio e depois voltou a olhar para Perseis.

      - Como você não está facilitando, Jápeto nos deu outra opção. - ela disse.
      - Quem? - perguntou Perseis.

      Foi só ai que eu fui completamente pega de surpresa. Eu senti garras sendo fincadas em meus ombros e eu sendo erguida no ar. Eu soltei um grito e ouvi três vozes gritando "NÃO!". As garras da fúria entravam na carne de meus ombros e eu sentia uma dor insuportável e um líquido escorrer pelos meus ombros. Estávamos seguindo na direção das placas de Hollywood, mas ainda estávamos no terreno do estúdio.
      Eu olhei para baixo e vi meus amigos correndo tentando vir atrás das fúrias. Algumas lágrimas caiam de meus olhos por conta da dor em meus ombros.
      De repente, ouvi um zunido e uma flecha acertou a fúria que me carregava e outra acertou a sra. Dodds. Beleza, mataram as fúrias, mas agora quem será que vai me salvar da queda?
      Eu comecei a cair gritando e novamente estava assustada, principalmente porque alguma coisa me dizia que Mike não me ajudaria dessa vez. Eu fechei meus olhos e então senti braços ao meu redor. Eu respirava com dificuldade, abri os olhos e vi Derek. Eu estava em choque.

      - Calma, Mai. Tá tudo bem, eu te peguei. - disse Derek, me abraçando.

      Ai, que fofo! Como ele é lindo e forte! Ele conseguiu me segurar e... e... Pera, QUE PENSAMENTO FOI ESSE?

      - Respira fundo. Calma! Já passou! Eu to aqui agora! - ele disse.

      Meus deuses, como ele é fofo e lindo e forte e olha só ESSES braços. Ok, meus pensamentos estão doidos.

      "Sua boba, está acabando com o clima.", disse uma voz feminina em minha cabeça.
      "Quem é você? Que clima?", pensei.
      Ela soltou uma risadinha. "Estava um clima super romântico entre você e o filho de Apolo. E eu sou Afrodite."
      "AFRODITE? Você que tem feito com que eu tenha esses pensamentos durante TODA a missão?"
      "Sim.", ela disse, como se fosse a coisa mais normal do mundo, "Mas a maioria das vezes eu só dei um empurrãozinho."

      Acho que se meu corpo não estivesse em choque pela minha segunda queda em menos de duas horas, eu teria revirado os olhos e olhado feio para o céu.
      O pessoal veio em nossa direção e Perseis veio e colocou água em meus ombros para curar o local onde havia os buracos que as garras da fúria fizeram. Agradeci evitando contato visual com ela, me levantei com a ajuda de Derek e nós fomos andando à procura de um lugar para ficarmos.





Continua...
Oooi, gente!!! Então, tá aí mais um capítulo de "A semideusa misteriosa"!
Eu respondi os comentários de vocês no capítulo anterior e, como estou postando pelo iPod, não dá pra colocar o link. Só tem o link ali da imagem da fúria porque eu já tinha deixado esse capítulo pronto.
Bom, eu vou continuar quando eu puder, portanto não irei pedir número de comentários.
Beijinhos cobertos de SWAG pra vocês! :*
Isa e @ClaraVeras

Um comentário:

  1. continua diva
    perfeitooooooooooooooooooooo
    bjs
    @GuiBoylieber6

    ResponderExcluir

O que acham que vai acontecer?
Expressem opiniões sinceras, por favor!
Estão Gostando?