24 de jul de 2013

Capítulo 15 - Surpresas e explicações

      Estávamos saindo do local onde poucos segundos atrás lutamos com as fúrias se perguntando onde passaríamos a noite, quando de repente eu senti minha mochila ficar mais pesada. Eu me assustei e comecei a cair para trás e, se não fosse pelo Derek, eu teria ido de encontro ao chão de novo.

      - Mai, tá tudo bem? - perguntou Derek, com os braços ao redor de minha cintura.

      AAAAH! Ele tá segurando a minha cintura! E ele tá preocupado comigo e.. e.. AFRODITE, PARE DE ME INCENTIVAR!
      "Ok.", puder perceber que ela revirava os olhos. "E aproveite as surpresinhas.", ela disse.

      - Ahm... estou bem. - falei, ao perceber que todos me olhavam preocupados. - É só que a minha mochila ficou mais pesada.

      Eu retirei minha mochila das costas e a abri. Eu arregalei os olhos. Minha mochila, que antes se encontrava vazia, agora tinha pacotes de biscoito, água, refrigerante, salgadinhos, um cantil com néctar, um saco com ambrosia, roupas em sacos com o nome de cada um de nós e duas necessáries. Em uma das necessáries tinha 100 mil dólares, alguns dracmas de ouro (as moedas do Olimpo) e havia um bilhete na necessárie escrito: "Aproveite os presentes. - A" e do lado da mensagem, que fora escrita à mão com uma caligrafia perfeita, havia um coração, e na outra necessárie continha praticamente um kit completo de maquiagem.

      "Sério?", pensei.
      "Claro! Você precisa ficar linda para o Derek.", disse Afrodite.
      "Só tem um probleminha."
      "Qual?"
      "Eu ODEIO maquiagem."

      O pessoal estava ao meu redor e ouvi Mike dizer:

      - WOW! Olha só quanto dinheiro!
      - Vamos poder dormir em um hotel. - disse Percy. - Um bom hotel. Mas terá que ser barato, pois os hotéis mais caros provavelmente estão lotados de turistas.
      - Nossa, acho que nem sei mais o que é dormir em um hotel. - eu comentei. - Desde que cheguei no Acampamento Meio-Sangue eu durmo em um saco de dormir.

      Enquanto todos se maravilhavam com os presentes o nosso casal ternurinha, Eric e Perseis, começaram a brigar. Preferi ignorar a luta, mas não deu e me virei para eles. Os dois discutiam um com o outro se xingando. Perseis desenrolou sua lança e atacou Eric, abrindo um corte em sua bochecha.

      - Então é assim. - disse ele, pegando sua espada.

      Ele a atacou e abriu um corte na testa de Perseis, ela não pareceu se importar, pude ver em seus olhos uma fúria descomunal. Enquanto eles brigavam nós nos sentamos no chão e ficamos olhando.

      - Ninguém separa os dois, quero ver como isso acaba. - disse Mike.
      - Eles vão se matar. - disse Derek.
      - É... - terminou Bía.

      Ninguém se mecheu e os dois continuaram brigando. Eu já havia guardado as coisas de volta na mochila. Eric havia conseguido tomar a lança de Perseis e jogado pra longe. Ele avançou em direção a ela e ela parecia meio em dúvida do que fazer, Eric atacou, ela se abaixou e a espada passou milímetros de sua cabeça, e então antes que Eric atacasse de novo, ela se levantou e meteu o soco na cara dele.

      - Uuuuuh! Eu ensinei. - disse Mike rindo.

      Perseis olhou um segundo para suas mãos e pareceu confusa, mas depois riu.

      - Ah, Bellona.

      Eric (que estava com o nariz sangrando) se levantou e a olhou com ódio, jogou sua espada no chão e se posicionou.

      - Então, vai ser mano a mano? - ele perguntou.
      - Vai! - respondeu Perseis e se preparou para acertar outro soco em Eric.

      Mas desta vez, ele segurou a mão dela de forma que o golpe não o acertasse. Ela tentou puxar a mão, mas ele era mais forte. Eric puxou Perseis e então a beijou.
      QUEEEEEEEEE?
      Perseis arregalou os olhos, ma logo voltou a ficar com raiva e lançou um jato de água forte que acertou Eric e o fez "voar" longe.

      - VOCÊ FICOU LOUCO? - berrou Perseis.

      Eric se sentou tossindo e cuspindo água. Perseis pegou sua lança e saiu andando na frente, frevendo de raiva.

      - Vem cá, cara. - disse Derek, ajudando Eric a se levantar.

      Começamos a andar de novo. Perseis bem na frente, chutando pedrinhas e falando alguma língua que eu não entendia. Mike, que estava ao meu lado, começou a rir, olhou para Eric e então riu mais.

      - Você entende o que ela fala? - perguntei.
      - Sim. - ele disse rindo. - É latim.

      Imagino, ou melhor, tenho certeza de que ela está xingando Eric em latim. Continuamos andando e procurando um hotel.


      Encotramos um hotel próximo ao centro da cidade. Nós agora estávamos enxarcados, porque Perseis estava com tanta raiva, que acabou estourando um cano em nós. Ela e Percy iam ficar secos, mas acharam melhor se molhar para que ninguém achasse isso estranho. Acho que Afrodite previu que íamos nos molhar, já que todas as coisas foram cuidadosamente guardadas em sacos plásticos.
      Percy voltou com as chaves dos quartos e disse: 

      - Bom, só havia quatro quartos disponíveis no mesmo andar, então teremos que ficar em duplas.
      - Eu fico com a Nice. - disse Bía.
      - Eu posso ficar no mesmo quarto que Derek. - disse Mike, e eles fizeram um toque de mãos.
      - Ok! Então eu fico com Eric e Maia vai ficar com Perseis. - disse Percy.

      Ah, não! Sério mesmo que eu vou ter que ficar com ela no mesmo quarto? Depois do que ela me disse? Eu olhei para ela e ela sorriu sem graça.


      Entramos no quarto, não era luxuoso, mas era melhor que dormir no chão. Perseis estava calada e meio cabisbaixa, eu evitava manter contato visual, ela havia sido muito grossa comigo. Fiquei de bobeira, passando os canais da TV enquanto esperava ela sair do banheiro. Eu já havia entregado as duas mudas de roupa de cada um que Afrodite colocara em minha mochila para todos. Eu aproveitei e pedi serviço de quarto, para que trouxesse o nosso jantar.
      Assim que Perseis saiu do banheiro, eu entrei para tomar banho. Ah, a água caindo pelo meu corpo era extremamente relaxante, esqueci dos meus problemas por alguns minutos. Saí do banho, vesti um roupão que estava pendurado ali e fui pentear os cabelos. Saí do banheiro, Perseis estava sentada na cama.

      - Mai! - ela me chamou, mas a ignorei. - Mai, por favor, deixa eu falar com você.
      - Eu não tenho o que falar com você. - eu disse, fria.
      - Me desculpe! - ela disse baixinho. - Desculpe por ter sido tão grossa... Eu não quis... É que não deu pra segurar.

      Ela estava mesmo pedindo desculpas? Quem era ela e o que ela fez com a Perseis?

      - Você nunca tinha falado daquela forma comigo! - foi o que consegui dizer.
      - Eu sei! Maia, por favor, me perdoa. Eu estava com raiva do Eric r meu lado "agressivo" estava a tona. Culpa de Bellona, eu... 
      - Bellona?
      - É a deusa romana da guerra.

      Esperei que ela continuasse. Ela suspirou.

      - Três anos atrás... Acoonteceu uma guerra. Os titãs quase tiraram os deuses do poder. O Acampamento Júpiter foi para a guerra, fomos até o Monte Tam onde havia a fortaleza dos titãs. E eu fui junto. Ah, Maia, foi horrível! - ela contou.

      Ela balançou a cabeça como se tentasse afugentar as lembranças.

      - Enfim... Eu fiquei junto com os filhos de Febo, cuidando dos feridos. Uma das meninas que apareceu por lá... O nome dela era Cloe, ela tinha um corte no pescoço, era bem grave. Eu fechei o corte, mas ela já havia pego uma infecção.

      Ela cerrou os punhos.

      - Tentamos cuidar dela, mas nada fazia melhorar. Depois de um tempo, quatro fúrias nos atacaram, eu ia sair para o ataque, quando Cloe segurou minha mão e disse: "Mãe, ajuda ela que eu não tenho mais chance" e depois disso ela...

      A voz de Perseis falhou, seus olhos se encheram de água.

      - Ela morreu? - sussurrei.
      - Sim. - ela respondeu. - Bom, no momento que ela disse aquilo, uma raiva tomou conta de mim. Eu derrotei as quatro fúrias sozinha. EU! Sério! Foi tão natural! Sei lá. No fim, eu descobri que Cloe era filha de Bellona e que eu tinha recebido a benção da deusa para vingar a morte de Cloe.

      Ela fez uma pausa e o serviço de quarto chegou. Começamos a comer em silêncio.

      - E o que isso tem a ver com o fato de você ter sido grossa? - perguntei.
      - A benção me tornou uma ótima lutadora - ela começou. - mas quando eu fico com raiva, ela triplica a minha raiva. É muito difícil controlar, eu faço tudo por impulso. É uma raiva tão grande, Mai. Eu não sei como o Eric consegue lidar com ela o tempo todo! E por isso eu fui grossa... Sinto muito!
      - Está tudo bem! - sorri.

      Nós ficamos conversando por um tempo, rindo de coisas bobas e contando coisas que aconteceram em nossas vidas enquanto não nos víamos. Nós ríamos tanto que parecia que havíamos voltado no tempo e éramos aquelas meninas de doze e onze anos que vivia na casa uma da outra.
      Meu aniversário pode não ter começado muito bem e eu posso ter sido atacada por monstros, caído de um pégaso, caído das garras de uma fúria, enxarcada por Perseis, mas eu não trocaria esse dia por nada, principalmente porque eu estou passando e revivendo momentos felizes ao lado de Perseis.








Oooooi, galera!!!
To postando hoje e não sei quando vou postar de novo!
Então, aproveitem! ;D
Enfim, eu to FELIIIIIIIIIIIIIZ!!!!
PASSEI NA UnB (Universidade de Brasília)!!!!! \o/
Olha aqui:


*---------* So happy!!! haha
Enfim, vou responder o comentário!

Respondendo o comentário:
Gui - Obrigada, divo!!! *----* bjs e continuei!

CONTINUA QUANDO EU PUDER!
Pois é, triste realidade, mas fazer o que! ;/
Beijinhos com SWAG pra vocês, cupcakes! =*
Isa e @ClaraVeras

Um comentário:

  1. Haaaaaaaaaaaaa que perfeitooooooo continua logo Divas do meu s2 :) Mana estava morrendo de saudades de ti , some mas assim não se nao morro :(
    Enfiiiiim, continuaaaaaa logo se não vou ter um pequenino , meio gigante heart attack aqui kkkkk ,
    Love U ♥♡♥♡
    Beijinhos anjoo :P ♡
    Ha e meus parabéns você merece tudo de melhor minha liindaa ^^

    ResponderExcluir

O que acham que vai acontecer?
Expressem opiniões sinceras, por favor!
Estão Gostando?