11 de jan de 2013

Capítulo 4 - A missão

      Meu treinamento estava indo bem. Eu já estava muito boa com a espada, graças ao Eric. Isso porque se passou duas semanas que estou no acampamento meio-sangue. Derek me dá aula de arco de flecha. Eu e ele nos tornamos melhores amigos. Minha aula de arco e flecha estava indo bem, comecei muito mau, pois a maneira que eu segurava o arco era totalmente errada e eu não tinha mira nenhuma. Mas Derek me ajudou com a posição e agora só preciso melhorar um pouco a minha mira, pois já quase acertei três semideuses e dois sátiros.
      Tive também uma aula de voo com pégasos. Quem me deu essa aula foi Percy. Voar com os pégasos foi uma das melhores coisas na minha vida. Sentir o vento em meus cabelos, estar junto às nuvens. Mas tudo que é bom dura pouco, logo tivemos que aterrissar. Assim que desci do pégaso em que estava, Percy disse que eu fui muito bem para um primeiro voo.
      Eu estava saindo de uma das aulas de arco e flecha com Derek, então me dirigi até a arena, onde Eric me esperava. Eu o abracei, como sempre fazia desde que ele parou de ser rude comigo. Ele era como um irmão mais velho pra mim, apesar de eu não ser realmente irmã dele. Bom, na verdade não sei, ele pode ser meu irmão se eu for filha de Ares.

      - Então, Mai, como foi a aula de arco e flecha com o cantorzinho? - perguntou-me Eric, enquanto pegávamos nossas espadas.
      - Já te pedi para que não o chame assim. - eu disse.
      - Ok, mas mesmo assim, como foi?
      - Foi bem. Só preciso melhorar a minha mira.
      - Isso e sua concentração também, porque se não fosse por mim, uma das lanças da Clarisse teria te acertado ontem no captura à bandeira.
      - É, obrigada por ter me salvado, irmãozão.
      - De nada, irmãzinha.

      Esqueci de dizer que ontem Eric me salvou no jogo captura à bandeira. Eu era do time de Atena, Apolo, Hermes e Poseidon. No fim o nosso time venceu.
      Depois de um tempo treinando, Eric e eu paramos. Quando estávamos saindo da arena, eu vi Percy e Annabeth conversando com uma menina ruiva. Me despedi de Eric e fui até onde eles estavam. Não é porque eu tava curiosa. Tá que eu estava, mas é porque agora eu ia ajudar Annabeth com alguns assuntos do acampamento.
      Assim que eu estava chegando perto, Annabeth me apresentou à menina com quem ela e Percy conversavam.

      - Maia, esta é Rachel, o nosso oráculo. Rachel, esta é Maia. - disse Annabeth.
      - Prazer em conhecê-la. - disse Rachel, estendendo a mão.
      - O prazer é todo meu. - eu disse e apertei sua mão.

      No momento em que toquei sua mão, algo muito estranho aconteceu. Os olhos de Rachel começaram a brilhar. Alguns campistas que passavam por ali, foram ver o que estava acontecendo, até que todos, inclusive Quíron, formaram uma roda ao redor de mim e Rachel. Logo ela começou a dizer numa voz diferente da que ela tinha:

      - Cinco semideuses numa viagem hão de partir.
         Com três semideuses irão se encontrar
         A identidade encontrará
         Quando o filho do céu e da terra encontrar.

      Todos me olhavam. Estava meio evidente que aquela profecia era pra mim. Não só pelo motivo de no momento em que toquei em Rachel, ela teve a profecia, mas pela parte "A identidade encontrará", pois eu era a única semideusa que não sabia que deus era meu pai.
      Rachel depois voltou ao normal. Ela me olhou e ficou um pouco pensativa, até que ela disse:

      - Então essa profecia era pra você, Maia.
      - Você já tinha tinha visto essa profecia antes? - perguntou Percy.
      - Sim, duas semanas atrás.

      Novamente todos olharam pra mim. Eu estava muito surpresa. Rachel achou estranho e perguntou:

      - Por que todos olham pra Maia?
      - Porque eu estou aqui faz duas semanas. - eu respondi.
      - Ah! - Rachel soltou e me olhou surpresa também.

      Logo depois Quíron me pediu para escolher quem iria comigo na missão. Eu deveria escolher quatro semideuses para me acompanhar. O problema é que eu queria levar cinco semideuses comigo: Bía, Percy, Annabeth, Derek e Eric. Bía, por ser boa caçadora; Percy, por ser bom no caso de problemas com água; Annabeth, por ser muito inteligente e boa em estratégia, se bem que ela me ensinou muita coisa de estratégia; Derek, por ser bom no arco e flecha e Eric, por ser bom com a espada.
      Pensei e repensei até que me decidi. Fiquei os procurando no meio da multidão e quando os achei fui dizendo os nomes:

      - Bía e Derek, filhos de Apolo, Percy, filho de Poseidon, e Eric, filho de Ares.

      Eles vieram pra frente. Quíron pediu que nós arrumássemos nossas mochilas, mas não antes de sabermos para onde iríamos.

      - O local que vocês devem ir é Los Angeles. - disse Rachel.

      Eu paralisei. Eu não acredito que vou pra Los Angeles, a minha cidade Natal. O pessoal começou a passar a mão na frente de meu rosto, me despertando.

      - Desculpa. - pedi.
      - Não, tudo bem. Só ficamos preocupados com você, porque você travou. - disse Derek.
      - Por acaso você tem algum problema com Los Angeles? - perguntou Rachel.
      - Não, na verdade, estou feliz porque vou pra lá. - eu disse.
      - Por acaso é um lugar muito especial pra você?
      - Sim. Eu nasci lá. Por que?
      - Nada. - disse Rachel.

      Achei estranho, mas achei melhor ignorar. Depois disso fomos arrumar nossas mochilas. Arrumei a minha da maneira que Annabeth me ensinara. Quando estava enrolando meu saco de dormir, Jennifer apareceu no chalé. Ela veio até mim com o rosto um pouco triste, então algumas lágrimas percorreram seu rosto. Eu me sentei em sua cama e abri os braços. Ela correu e me abraçou, deixando mais lágrimas caírem.
      Eu segurei muito o choro. Eu tinha que passar segurança pra ela. Eu fiz com que ela me olhasse e sequei algumas de suas lágrimas, apesar de outras tomarem o lugar das mesmas.

      - Por que está chorando, Jenn? - perguntei, apesar de já saber do que se tratava.
      - Porque você vai embora na missão e vai esquecer da gente. Vai se esquecer de mim. - ela disse com mais lágrimas nos olhos.
      - Own, pequena. Olha pra mim. - eu disse e ela me olhou. - Eu nunca vou te esquecer. Nem a você, nem aos seus irmãos. Vocês são muito importantes pra mim.
      - Mas eu também tenho medo de que algo aconteça com você na sua missão.
      - Não vai acontecer nada comigo. - eu disse, apesar de estar um pouco insegura.
      - Promete?
      - Prometo.

      Eu a abracei e logo uma feição de preocupação surgiu em meu rosto. Separei o abraço, dei um beijo na testa dela, peguei minha mochila e nós duas fomos para fora do chalé. Derek me esperava, já com a mochila nas costas. Me virei para Jennifer e dei um abraço de despedida nela. Parti o abraço e ela pegou minha mão.

      - Quero que fique com isso. - ela disse, colocando uma pulseira de prata, que tinha um pinjente que era o caduceu de Hermes, ao redor de meu braço. - Pra te dar sorte.
      - Não. Eu não posso aceitar. - eu disse.
      - Por favor! - ela disse, fazendo carinha de pidona.
      - Tá bom! - eu disse, não resistindo.

      Ela deu um beijo em minha bochecha. Eu fui até Derek, virei para ela e acenei. Ela repetiu o gesto e depois secou algumas lágrimas. Me virei e segui até a casa grande com Derek ao meu lado. Todos nos esperavam. Eric fez uma cara de sono, como se estivesse cansado de esperar. Revirei os olhos e nós fomos até a van do acampamento, onde Argo, um homem que tinha olhos por todo o corpo, nos esperava.
      Entramos na van e eu fiquei no fundo sozinha. Eric ficou na frente sozinho e o restante ficou no meio. Eu fiquei olhando a pulseira de Jennifer em meu pulso. Então as lágrimas que tanto segurei para que não caíssem enquanto ela falava comigo, começaram a percorrer minha face. Eu olhei pra van e vi Eric me observando, ele ia se levantar, mas eu movi meus lábios dizendo "não" e ele ficou lá mesmo.
      Fiquei fitando a paisagem de Long Island ficando para trás, ainda com lágrimas caindo e percorrendo minha face. Senti alguém se sentar do meu lado. Limpei as lágrimas e vi Derek.

      - Tá tudo bem, Maia? - ele perguntou.
      - Tá sim. - eu disse, quando sequei as últimas lágrimas.
      - Então, por que está chorando?
      - Porque eu vou sentir saudades do acampamento, da Jenn. - eu disse, olhando a pulseira.
      - Mas não fica assim. Nós todos vamos voltar pro acampamento. É uma promessa.

      Eu sorri. Derek ficou me fazendo rir o caminho todo até o ponto onde pegaríamos o ônibus pra Atlanta, Georgia. De lá, pegaríamos outro para o Texas, até chegar em Los Angeles.




Continua...








E, aí amores??
Eu já tava chorando antes de começar a escrever, depois que eu escrevi a parte da Jenn chorando eu chorei mais. Pq se pareceu mt com o que tá acontecendo cmg! ='( 
Mas, enfim, vocês não vão querer saber o motivo de eu estar chorando e se eu contar eu vou chorar mais.

Respondendo aos comentários das lindas:
@thamy_belieber_ - kkkkk Thamy Thamy, tá interessada no irmãzão da Maia?? Pode não! kkkkkk =D Acabou que ninguém vai saber o que aconteceu na primeira aula de arco e flecha dela, né?? kkk
Rayssa - Awn... >.< obg, Ray! (posso te chamar assim, né? hehe) *--*
Anônimo - Bom, que bom que está gostando linda(o)!

CONTINUA COM 3 COMENTÁRIOS!
Beijos!
Isa e @ClaraVeras

3 comentários:

  1. :/
    como vai ser agora que Maia foi 'A ESCOLHIDA'??/
    caramba ta sinistro
    se fosse eu ia me cagar , nessa parada de prfecia mas enfim ,continuee muito rapido pq eu to louca pra sabe como será essa nova fase da vida dela
    bjks

    ResponderExcluir
  2. Como já havai dito a você estou viajando,mais finalmente consegui comentar pelo celular. UFA

    Capitulos perfeitos e agora estou tipo bem Crazy pra ver o que vai acontecer essa nova vida dela que tipo foi a escolhida

    Ai perfeitoo

    Coontinuua____@ThamyyVital

    ResponderExcluir
  3. aaaaaaai que lindo ! continua ?

    ResponderExcluir

O que acham que vai acontecer?
Expressem opiniões sinceras, por favor!
Estão Gostando?